E agora algo completamente diferente...

Crepe de tapioca...

Olá a todos!


Presumo que por vezes tenham a tentação de escrever em comentário: "Ó Ricardo, deixa-te lá de coisas e passa mas é as receitas...!"

Pois, a pensar nisso, e porque gosto particularmente da dieta paleolítica, ou seja, com o recurso a matérias-primas amigas do trato digestivo e de fácil digestibilidade, trago-vos hoje, em jeito de tutorial em vídeo, a receita dos crepes de tapioca - Brazilian Style.

São super-fáceis de fazer. Podem optar por comprar o polvilho doce [ou amargo] já hidratado.
Já fiz as contas e, se quiserem ter um pouco de trabalho mas gastar 4 vezes menos dinheiro, podem preparar domesticamente a vossa "farinha" de tapioca hidratada.

Como os hidratos de carbono deste crepe de tapioca são facilmente absorvidos e gastos pelo nosso corpo, decidimos juntar um pouco de sementes de chia e de pevides de abóbora para "aguentarmos" melhor a manhã sem desfalecer...

Então, aí vai a receita:

Crepe de tapioca

Ingredientes:
  • 1 chávena de polvilho doce (ou fécula de mandioca ou goma de mandioca)
  • Água qbp
  • Recheios variados: compota sem açúcar adicionado, salmão fumado e rúcula, pera abacate, sumo de lima, endro e ovo, etc.

Preparação:

  • Para fazer a massa: junte uma chávena de polvilho doce com cerca de 10 colheres de sopa de água. Passe por uma peneira ou coador. Deverá obter uma espécie de farinha. (Poderá adquirir em supermercados ou em lojas de especialidade a tapioca já hidratada mas não é economicamente tão interessante.)
  • Colocar uma sertã de ferro ou outro material não aderente não tóxico ao lume médio-alto.
  • Adicionar 3 colheres de tapioca hidratada e distribuir até obter a forma redonda de crepe.
  • Deixar evaporar parte da água, pressionando ligeiramente. Virar e proceder de igual modo do outro lado.
  • Servir de imediato ou deixar arrefecer, usando-a como crepe/panqueca ou wrap com os vários recheios.
No vídeo decidimos fazer uma "hidratação" alternativa: - deixámos o polvilho doce submerso em água overnight e, no dia seguinte, retirámos o excesso de água com recurso a um pano de cozinha.

Espero que gostem!

Bons cozinhados!

Ricardo e Sylvie Novais

Comentários

  1. Parece-me muito apetecível e um bom alimento sem uso de gordura :)
    Colocas as sementes de chia a hidratas com o polvilho?
    Vou experimentar.
    Obrigada!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim! Ajuda a baixar o índice glicémico e a dar "estrutura" à tapioca, sem comprometer a sua filosofia paleo - sem recurso a cereais e glúten :-)

      Eliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Charlatanices

Laboratório de probióticos

O silêncio do ser