O pão nosso de cada dia...


Excerto do programa Biosfera, de 07 de maio de 2017, "O pão que comemos", RTP2 / Farol de ideias

Durante estes anos de ensaísta de uma culinária alternativa mais apropriada à condição humana, que resolvi denominar de culinária curativa, já experimentei e ensinei a fazer imensos pães.

Quando o meu colega André Dourado me convidou para uma participação no super interessante programa Biosfera, na RTP2, para falar de pão, nem pensei muito… Lembrei-me logo dos pães que não são pães…

Bolas… que paradoxo…

Que nó mental…

Ou seja, com exceção do pão de espelta a vapor, que leva efetivamente farinha de trigo espelta, os outros dois nem se deveriam chamar pão porque não têm cereais…

Será que estava a ser fundamentalista? Ou será que estava apenas a tentar demonstrar que se consegue, a nível doméstico, confecionar alternativas mais amigas do aparelho digestivo, sem glúten, baixando o nível de ingestão de amido, combatendo a resistência à insulina e outras patologias autoimunes?

Bem, há uns dias atrás, a ideia de que poderiam até não incluir a minha contribuição para o episódio cruzou a minha mente.
E até seria perfeitamente justificável porque, se analisarmos com atenção, o tema do programa é esmiuçar “até ao miolo” o que o mercado convencional do pão nos traz de manigâncias e malefícios (muito bem explicado pelo André Dourado) e as alternativas mais saudáveis, ancestrais, orgânicas de agricultura, moagem e padaria que podemos encontrar atualmente a nível nacional.

Ou seja, o pão na sua verdadeira acepção, produzido com sementes de trigo e outros cereais...

Então, para meu contentamento, quando o episódio foi finalmente exibido, lá surge a minha intervenção, com o título: “O pão mais saudável pode ser feito por si?”.

Decidi então que aqui no blog Modus Curandi passarei a incluir mais pequenos tutoriais com pequenos vídeos ou fotografias de receitas alternativas.

E o termo “alternativo” não tem de ter necessariamente uma conotação pejorativa…

Quer dizer que quando ALGUÈM decide MUDAR tem opções válidas, interessantes e saudáveis.

O facebook do programa Biosfera, RTP2, disponibiliza as receitas.

Não obstante, deixo também aqui as mesmas para consulta:


Pão paleolítico de noz e sementes de abóbora e girassol

Ingredientes para 1 pão:

  • 200 g noz
  • 50 g de pevides de abóbora
  • 50 g de sementes de girassol
  • 4 ovos (biológicos)
  • 2 colheres de sopa de rapadura ou açúcar mascavado integral ou mel biológico
  • ½ colher de café de sal integral marinho
Utensílios necessários:

  • Forno, robot de cozinha ou liquidificadora e forma de pão;
Preparação:

  • Pré aqueça o forno a 180 - 190 ºC.
  • Moa as nozes e as sementes até obter farinha num robot de cozinha ou liquidificadora. Não moer demasiado tempo para não obter uma consistência de manteiga.
  • Separe os ovos. Misture as gemas com a rapadura / mel e o sal até obter uma consistência cremosa. Junte um punhado de sementes de girassol e um punhado de sementes de abóbora e misture bem.
  • Bata as claras em castelo (os utensílios devem estar sem gorduras, podendo-se para tal cortar um limão a meio e passá-lo pelos utensílios).
  • Misture as claras em castelo com a mistura de nozes e sementes até obter uma massa homogénea.
  • Unte as bordas da forma com óleo (pode ser de coco). Coloque a massa na forma e coza durante 40-50 minutos no forno.
  • Deixe arrefecer totalmente antes de retirar o bolo da forma e sirva com compota ou salmão fumado com uma folha de rúcula.

Pão de espelta a vapor

Ingredientes para 1 pão:

  • 150 ml de água
  • 15 g de fermento de padeiro biológico ou levedura mãe
  • 250 g de farinha
  • 1 pitada de sal
  • Óleo de coco ou azeite extra-virgem biológico para untar
Utensílios necessários:

  • Máquina de cozer a vapor, robot de cozinha ou liquidificadora e forma de pão;
Preparação:

  • Deite a água e o fermento (ou levedura mãe) e aqueça 2 minutos a 37ºC.
  • No robot de cozinha ou numa taça adicione a farinha e o sal e misture muito bem até obter uma bola de massa.
  • Coloque a bola de massa numa forma ou num prato ou taça de sopa e cubra com um pano. Deixe levedar 1 hora ou até a massa duplicar de volume.
  • Coloque a forma com a massa num robot de cozinha ou então numa máquina de cozer a vapor durante 45 minutos.
  • Deixe arrefecer e corte o pão em fatias de 1 cm.

Pão crudívoro [desidratado] de cenoura, pimento e cebola

Ingredientes para 1 pão:

  • 4 chávena de água (1 litro aproximadamente)
  • 3 cenouras
  • 1 ramo generoso de salsa ou coentros
  • 1 cebola grande
  • 6 dentes de alho
  • 1 pimento vermelho
  • 250 g de linhaça recentemente moída
  • 4 colheres de sopa de vinagre de cidra biológico
  • Sumo de ½ limão
  • 1 pitada de cominhos
  • 1 pitada de curry indiano
  • 2 colheres de sopa de mel biológico
  • Sal q.b.
Utensílios necessários:

  • Desidratador, robot de cozinha ou liquidificadora e papel vegetal;
Preparação:

  • Na taça do liquidificador / robot de cozinha, adicionar 3 chávenas de água e 3 cenouras grandes descascadas e cortadas às rodelas.
  • Processar a mistura até obter uma papa fina cor de cenoura. Verter o conteúdo para uma grande taça.
  • Novamente na taça do liquidificador / robot de cozinha adicionar 1 chávena de água e o ramo de salsa / coentros grossamente picados.
  • Processar novamente a mistura até obter uma papa fina verde. Verter o conteúdo para a taça com a mistura de cenoura.
  • Novamente na taça do liquidificador / robot de cozinha adicionar 1 cebola, 6 dentes de alho, 1 pimento vermelho, o sal, os cominhos e o curry indiano. Juntar o sumo de limão, o mel e o vinagre.
  • Processar novamente a mistura até obter uma papa fina. Verter o conteúdo para a taça com a mistura de cenoura e salsa / coentros.
  • Misturar tudo muito bem e à mistura adicionar aos poucos a linhaça moída (sempre na hora para não oxidar e perder os AGPI), mexendo bem.
  • Deixar repousar 5 minutos e começar a distribuir a papa pelo papel vegetal em prateleiras do desidratador.
  • Deixar desidratar a 40ºC durante 12 horas, com a preocupação de virar o pão passadas 4 horas.
  • Corte em quadrados grandes e sirva com tomate e manjericão ou salmão fumado e rúcula.

Step out of the box,

Ricardo Novais


P.S. - Podem assistir ao programa completo pelo seguinte link:

Comentários

  1. Há alguma alternativa ao desidratador (para quem não o tem, claro)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim claro! Só que a alternativa pode ser um pouco mais dispendiosa... Coloca no forno no mínimo dos mínimos e deixa a porta ligeiramente entreaberta... Basta, porém, mais eletricidade. Para experimentar, pode até ser mas para uso frequente recomendo um desidratados económico. Já há casas a comercializá-los bem em conta :-)

      Eliminar
    2. Corretor automático.... Gasta e desidratador...


      Eliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Downshifting

Laboratório de probióticos

Receitas fresquinhas de verão