Disbiose intestinal

DISBIOSE


Quando há alterações nos nossos intestinos surgem os mais variados problemas de saúde. Todos relacionados com um grave a moderado comprometimento do sistema imunológico e subsequente envolvimento de mediadores inflamatórios. Tudo devido a uma alteração de permeabilidade intestinal.

Tenho a convicção que quando alguém se sente inchado, com excesso de peso, está, muito provavelmente, numa condição de Inflamação latente [Low Grade Inflammation] que a curto, a médio ou a longo prazo vai tornar definitivas as patologias crónicas que o vão afetando…

Mas atenção! Muitos dirão: - Mas os meus intestinos funcionam que nem um relógio…

Pois bem! A maior parte das vezes a inflamação intestinal é subclínica, não produzindo sintomas percetíveis.

Vamos então falar da disbiose:
Os 100 mil biliões de bactérias que povoam a nossa mucosa intestinal têm um papel crítico na formação da barreira de proteção contra agentes comensais e patogénicos que invadem o nosso trato digestivo. Elas são também cruciais para a absorção correta de inúmeros nutrientes essenciais.

Da nossa mãe não herdamos somente a inteligência ou a sua beleza. Pelo canal vaginal e pela mama [durante a amamentação materna] vai-nos ser doada toda uma geração de bactérias, leveduras e informação imunológica que vai formar a nossa primeira linha de defesa intestinal. Esta irá tornar-se a nossa “impressão digital” de flora bacteriana e irá acompanhar-nos até ao fim dos nossos dias.
É claro que, durante a nossa vida, todas as infeções, todos os antibióticos, todos os medicamentos, todos os xenobióticos, todas as emoções [leia-se stress] e os estilos erróneos de alimentação vão afetar negativamente esta maravilhosa combinação.

Posto isto, estamos todos, em determinado grau, graças às vicissitudes, num certo estado de disbiose. Ou seja, de uma forma ou de outra, proliferaram colónias imensas de bactérias e/ou leveduras que não são benéficas à integridade da mucosa intestinal. A obesidade, diabetes, Insuficiência renal crónica, síndrome do intestino irritável, entre tantas outras patologias crónicas e “autoimunes”, têm a sua real etiologia nas alterações desta fórmula de microorganismos protetores.

Mas podemos dar a volta…

Além das óbvias soluções comerciais probióticas / prebióticas / simbióticas, gosto particularmente das tradicionais milenares, que podemos incluir na nossa culinária e que já referi no blog http://moduscurandi.blogspot.pt/2017/05/chucrute-e-outros-probioticos-caseiros.html:

- O chucrute
- O miso
- A ameixa umeboshi
- O kefir
- O iogurte biológico natural


Em próximos blogs irei debruçar-me novamente neles e ensinar como confecionar alguns deles...

Live Healthy,

Ricardo Novais

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Downshifting

Laboratório de probióticos

Receitas fresquinhas de verão