Laboratório de probióticos


LABORATÓRIO DE PROBIÓTICOS


Olá a todos!

Desculpem o meu afastamento mas no meio das consultas, das minhas aulas de acupuntura integrativa da pós-graduação que finalmente concluí e das aulas de farmacologia e terapia nutricional que vou lecionando, pouco tempo tive, nestes meses, para me poder dedicar de alma e coração a uma das coisas que mais prazer me dá – escrever neste blog.

Então, para desbloquear tanto estado de espírito despejado em posts anteriores, resolvi fazer uma publicação, com vídeo, dedicada a uma das vertentes mais importantes de uma cozinha inteligente e amiga do sistema imunitário – os probióticos caseiros.

Dá trabalho, exige dedicação. É verdade!

No final, contudo, é profundamente compensador…

Agradecem o meu sistema digestivo, a minha imunidade, o meu sistema nervoso. Agradecem os meus filhos que simplesmente adoram as bebidas probióticas como a kombucha e o kefir de água. Afinal, o sabor é muito parecido com um refrigerante mas sem o açúcar refinado, sem os aditivos alimentares e xenobióticos e com o poder de várias centenas de milhões de bactérias e leveduras de várias estirpes, incluindo lactobacilos, bifidus e saccharomyces. A percentagem de álcool derivada da fermentação alcoólica é perfeitamente negligenciável, não me coibindo de administrar doses generosas destas bebidas durante e entre as refeições a todos cá em casa, mesmo aos mais pequeninos.

Já dediquei algum tempo noutros posts a falar de disbiose intestinal e a ensinar a fazer chucrute caseiro. Poderia mostrar a confeção de pickles caseiros, de kimchi, de sopa miso ou o uso da ameixa umeboshi, entre outros. Até uma boa cerveja artesanal pode ser uma esplêndida alternativa. Decidi contudo mostrar-vos [em vídeo] como preparar o kefir de água, o kefir de leite de cabra, o queijo de kefir e a kombucha

Eina… Tantos “K”s…! 

Fun fact - a vitamina K, essencial à coagulação, só está disponível no nosso organismo após metabolização... Ora nem mais… Pela nossa flora bacteriana intestinal…

Mas não só…

Nutrientes, outras vitaminas e cofatores enzimáticos só vão estar biodisponíveis se a nossa flora intestinal for robusta e competente. Doenças inflamatórias, crónicas e autoimunes carecem de uma reformulação e/ou manutenção da fórmula intrínseca da flora intestinal de cada um.

Além do mais, o mais divertido é que para além das excelentes qualidades nutritivas destes alimentos probióticos caseiros, a sua manutenção diária [tal e qual um tamagotchi] transforma-os num magnífico e saudável hobby.

Os grãos de kefir quando em excedente devem ser doados.

O queijo de kefir quase não precisa de sal nem temperos, no entanto, uma pitada de sal e endro ficam de chorar e pedir por mais…

Bom apetite!

Step out of the box!

Ricardo Novais

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Charlatanices

O silêncio do ser